A História não contada do Islamismo – em números

Tradução: Hugo Silver, Israel Pestana & Jonatas
Revisão: Hugo Silver & Israel Pestana

Agradecimentos: Felipe Moura Brasil

Visite: http://TradutoresdeDireita.org

Anúncios

2 comentários em “A História não contada do Islamismo – em números”

  1. O Islã já nasce como uma proposta de Estado. Nesse sentido, é obrigação estrita de todo muçulmano, moderado ou radical, levar adiante o projeto de expansão islâmica. No mundo Ocidental de hoje, a proposta de um estado laico tem como pano de fundo dissolver o conteúdo cristão, sobretudo católico, para que não haja uma oposição ao avanço da fraternidade islâmica que nesse momento não se contenta apenas em dominar o mundo árabe. Não se pode compreender a doutrina islâmica totalitária e fundamentalista sem que se mencione Sayyid Al- Qutb Ibrahim, o mais importante ideólogo da Irmandade e do pan-islamismo, figura lendária no Oriente Médio, morto por Nasser na década de 60.

    Curtir

    1. O islao visto por dentro e por fora nao é uma religiao mas uma seita demoniaca ou culto satanico, seguindo um falso profeta de nome maomé mafoma ou ultimo porco arabe do seu tempo. Este mercador da banha da cobra arabe, foi: (1) um adultero mulherengo e ate pedofilo com Aisha; (2) assassino criminoso e degolador, com espada de crimes e conquistas e com adaga de degolaçoes, nas suas mãos criminosas (com objecto dos crimes realizados sem qualquer amor pelo proximo); (3)salteador conquistador e destruidor de territorios propriedades e ate clãs de arabes judeus arabes cristaos e outros arabes que o nao aceitaram (escravizando mulheres e filhas de inimigos); (4) instigador de ódio e perseguiçao a todos que o nao aceitaram (e como tal um seguidor do demonio diabo ou satanas como senhor da discordia); (5) doente esquizofrenico com visoes em gruta onde se refrescava e refugiava, quando tinha os ataques de esquizofrenia — qualquer psicologo honesto e profissional, o detectará como um caso patológico de esquizofrenia; (6) arabe com permanente falta de amor pelo Proximo, que nao fosse arabe ou nao o seguisse, e como tal nunca poderá ser profeta de DEUS mas um mero de um merdas porcino e macacoide, de agente ou braço direito do demonio diabo ou satanas; (7) plagiador e deturpador da Biblia; (8) motivador e instigador da escrita por arabes (e sem qualquer inspiraçao divina, mas da mentira demoniaca) com interesses e costumes arabes, do falso corao ou falso quran, que nao é mais do que o mein kampf do nazi odioso islamo-fascismo.
      Como tal o falso islao e o falso corao deveriam ser banidos pelas Naçoes Unidas, por constituirem um idealogia de exterminio e falta de amor pela Humanidade, e como tal nazi. Assim islao=nazismo realizado promovido e seguido por islamo-fascistas.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s